domingo, 21 de junho de 2015

o estado das coisas...

     hoje a jô estava preparando suas aulas e me perguntou como encontrar esse trabalho...
é um filme de 87 da dupla de artistas suiços fischli & weiss  
Der Lauf Der Dinge/ The Way Things Go. esse trabalho me impressionou muito desde a primeira vez que o vi e adoro considerá-lo como performance...
a jô vai mostrá-lo em sua aula como exemplo de arte cinética e hoje estou compartilhando ele aqui como uma divertida relação entre arte e física...
um ótimo domingo prá todos!!!


                
                  

sexta-feira, 12 de junho de 2015

personagem 5 : minha irmãzinha mais velha

essa é minha irmã
apesar de quase 10 anos mais nova, na alma, sinto e sei, ela sempre foi a mais velha,a mais ponderada, a mais astuta,a mais caprichosa, a mais sábia,apesar de desconfiar disso pois ela também é a mais desconfiada, e muitos a mais que eu podia continuar por muitas e muitas linhas descrevendo mas acho que já enchi demais a bola dela...enfim, prá mim  ela é uma super mulher,e como super,vive trazendo muito amor e poder prá minha vida, mas o método dela de fazer isso, é bem interessante...ela sabe...vem e joga o poder na minha mão prá que eu, que sou a mais atirada e inconsequente teste antes...assim ela já pode saber de antemão como será o efeito e começar a usá-lo devagarinho como é o seu feitio, e em pouco tempo virar mestra nele...
e assim seguimos, de mãozinhas dadas, ela olhando prá baixo e eu olhando prá cima e só admirando...nossa como ela é grande,nossa como ela é linda,nossa que maravilhosa essa minha irmazona!!!



e hoje, prá constar é o aniversário dela!
e quer coisa mais a cara dela que ofuscar e transformar o dia dos namorados em comemoração coadjuvante prá todas as suas irmãzinhas e inclusive prá ela mesma rsrsrsrs
te amo brubi.

terça-feira, 9 de junho de 2015

assemblage-figurino : o projeto

hoje à noite será apresentado no tac em florianópolis o espetáculo assemblage do coletivo trocado,dirigido por jussara xavier. infelizmente não poderei estar presente mas desejo muita merda prá todos!!!
há exatamente dois anos atrás comecei a elaborar um projeto para um concurso de figurinos patrocinado pela udesc para uma montagem teatral desenvolvida no centro de artes.
daí surgiu o projeto assemblage-figurino que acabou vencendo o concurso proporcionando uma maravilhosa parceria com o grupo, minha volta ao teatro depois de mais de 20 anos e a reelaboração, construção e viabilização dos figurinos que até hoje estão sendo usados no espetáculo.
eu adoro esse projeto pois ele é uma concretização prática de meu grande plano conceitual...
hoje vou mostrar apenas o projeto,nos próximos dias apresentarei o processo junto ao grupo e por fim o espetáculo.

tudo começou no caderninho de anotações.
mais precisamente nesse aí abaixo...




























que, coincidentemente faz um composé perfeito com meu modelito casual de hoje!
mas voltando ao que interessa...
 a montagem assemblage se apropriou de trechos significativos de vários espetáculos de dança contemporânea que foram rearranjados e ressignificados durante o seu processo de criação.
o termo assemblage e as referencias pinceladas no edital já começaram a suscitar idéias...na verdade, os conceitos apresentados ali, tinham muito a ver com aquilo que já vinha fazendo.































aí fui ver o ensaio, as coisas se encaixaram ainda melhor e o projeto foi ganhando consistência. fui comprando peças de roupa pensando na sua textura, maleabilidade e principalmente versatilidade, e comecei a fazer experimentos.

































































































































































durante pouco mais de um mês minha casa virou um laboratório de figurinos e as mesmas montanhas de roupa que me fascinavam nos brechós beneficentes foram sendo recriadas no chão da minha casa.quando terminei, mesmo não sabendo se ia ou não rolar, já tinha todas as peças necessárias para a sua concretização. é lógico que um projeto é só um projeto e depois as coisas ainda mudaram muito, mas isso contarei só amanhã...   










abaixo, para quem possa interessar apresento parte do  projeto assemblage-figurino como foi entregue: 
essa era a embalagem, que foi feita à partir de uma blusa listrada de mangas compridas e um button, ambos, elementos do conceito e ao mesmo tempo peças usadas posteriormente na montagem!



o conceito
assemblage = agenciamento
o conceito chave para a criação do projeto assemblage-figurino parte diretamente da noção de assemblage proposta pelo grupo: 
“Em uma montagem cênica, a ideia de assemblage – que  significa reunir, juntar, acumular – sugere a união de trechos de espetáculos já existentes e de diversos autores com composições do próprio elenco. Esse é o conceito que guia a peça dos alunos de Montagem Teatral I."

 alimentando-me,de imagens e material presentes tanto no espetáculo quanto nas referencias sugeridas pelo grupo, logo  percebi que essas investigações ressonam com a minha recente pesquisa na área de figurinos como a apropriação, rearticulação e ressignificação  de peças de roupas usadas iniciada na exposição o desejo do verme em 2012. 

sendo assim:

reunir,juntar,acumular,
apropriar-se,
articular e rearticular,
desmontar e remontar,
conectar em novas possibilidades,
territorializar e desterritorializar,
multiplicar funcionalidades,
criar relações entre as partes e o todo
intercambiar

o projeto 

o desenvolvimento do projeto assemblage-figurino começa  na articulação (ou agenciamento) de 3 situações:

1.a montagem assemblage do grupo dos alunos de Montagem Teatral 1:
 (e implicitamente as referencias diretas para o espetáculo:Anne Teresa De Keersmaeker e a companhia Rosas; Alain Platel e a companhia Les Ballets C de la B; Wim Vandekeybus e a companhia Ultima Vez; Lloyd Newson e o grupo DV8 Physical Theatre; Pina Bausch e a companhia Tanztheater Wuppertal; Meg Stuart e a companhia Damaged Goods). mais especificamente a primeira cena do espetáculo, onde os personagens se aglomeram formando montes de corpos que se formam e re-formam em inúmeras possibilidades(vide imagem).





2.assemblage em Jean Dubuffet:
em sua origem nas artes visuais, assemblage denominava o processo de criar imagens, bi ou tri dimensionais usando como material objetos encontrados, Jean Dubuffet foi considerado um dos primeiros artistas a envolver esse processo em sua obra. Posteriormente entre as décadas de 40 e 60 Dubuffet estende esse conceito experimentando incessantemente a aglomeração de campos de formas, cores e texturas em pinturas,ilustrações, esculturas e ambientes(vide imagens). 





3.as montanhas de roupas usadas encontradas nos brechós beneficentes: associação imediata que essas duas primeiras situações me trouxeram e fonte primária de matéria prima para a minha pesquisa com figurinos(vide imagens.






o material
peças de roupa usada garimpadas em brechós beneficentes  - todas as peças utilizadas para a criação de assemblage-figurino foram ou serão encontradas nesses brechós. a priori defini o tipo de peças que me interessam, pelo tecido, pela forma, pelas  cores e texturas, porém muitas vezes são as peças encontradas que definem as possibilidades. estipulei uma quantidade definida de 50 peças base, além delas utilizarei peças complemento produzidas a partir de partes de roupas, como mangas, golas, polainas etc.

buttons 
elemento conector – podem ter uma função utilitária: para dobrar, puxar, ajustar,ou juntar mas também funcionam como elemento estético:adereço,botão,acessório. espalhados pelos personagens funcionam também como pontos de conexão que unem o grupo em diferentes situações. Serão confeccionados 60 buttons  de aproximadamente 4 cm de raio, utilizando como material os mesmos tecidos cortados de peças do figurino, ou de outras peças encontradas nos brechós com cores e estampas similares. é importante ressaltar que os buttons serão distribuídos equilibradamente nos diferentes figurinos e momentos de cada personagem, podendo estar presentes ou não, conforme a necessidade funcional e estética, e só estarão presentes em partes do corpo que não comprometam os movimentos do personagem na cena.



as peças de assemblage-figurino são maleáveis:
 permutáveis entre os integrantes do grupo e entre cada personagem terá um figurino que se reconstitui durante o espetáculo: cada peça pode ser desconectada de um personagem e reconectada com peças de outros personagens criando possibilidades indefinidas. Na medida do possível o mesmo integrante ao sair de cena volta sempre com o figurino trocado, acrescentando algo, modificando o seu uso ou trocando, pois cada peça pode ser rearticulada, remontada ou usada diversamente:um vestido que vira blusa que vira chapéu, uma calça que vira manga, uma camiseta que vira hotpant,uma toca que vira gola, uma saia que vira vestido acoplado a uma manga que logo retorna como joelheira,e assim por diante. 

dentro da perspectiva de assemblage - a montagem - como um agenciamento específico, gostaria que o  projeto de figurino se conectasse a esse sistema como mais um elemento,com,e a partir das possibilidades que ele traz consigo e  de como ele mesmo vai se transformando com a sua incorporação pelo grupo. Portanto, como parte inseparável desse conceito todo o figurino tem a mobilidade de se transformar em outras coisas conforme o corpo, a necessidade e a vontade dos sujeitos que participam. essa proposta permite que os personagens sejam ressignificados a cada nova entrada. em cada volta acena seu figurino sofre algum tipo de modificação que  o recaracteriza. ao mesmo tempo as próprias peças do figurino também se ressignificam a cada volta. Essa mobilidade é parte central do conceito porém estou ciente de que será necessário ajustar esse conceito a sua real viabilidade em relação ao espetáculo.

20 croquis + outros exemplos do conceito aplicado: 
a seguir apresento os croquis de 20 figurinos (como determina o edital) e ainda algumas sugestões de troca de figurino entre os personagens,além de alguns exemplos de reconexão ou reformulação das peças.praticamente todas as peças de roupa apresentadas nos  20 croquis e demais exemplos já vem sendo adquiridas desde que comecei a elaborar esse projeto. os croquis apresentados são sugestões, alguns para cenas específicas e outros para cenas coletivas. gostaria de ressaltar que seguirei pesquisando as possibilidades antes e durante as provas de figurino com os integrantes do grupo onde apresentarei minhas sugestões para os diferentes personagens. como já explicado acima ,todo o figurino possui caráter  maleável podendo  ser remontado e intercambiado entre os personagens, portanto, toda  a experiência está aberta para novas possibilidades e sugestões na troca com o grupo, que terá autonomia, caso queira, para seguir experimentando independentemente da presença da figurinista.( de qualquer forma seria estimulante, se possível,  seguir participando de ensaios) :)

































domingo, 7 de junho de 2015

amor e ciumeira - parte 2

e a saga segue poraqui...
hoje me propus a ficar lá fora com os bichos prá incentivar um melhor entendimento entre as partes...
comecei valorizando muito os meu bichos mais velhos, fiz muito carinho e conversei bastante com eles...



enquanto a gatchanga observava cada passo, cada pulinho e insanidade da gatinha no jardim, o bobi com uma cara que é um mix de vergonha, encabulamento e curiosidade medrosa começou sorrateiramente uma perseguição silenciosa...





























até que a gatinha deu um bote que ele saiu pro outro lado se fingindo de manso...






























e nessas, ela vai aprendendo onde estão os buracos e becos do jardim, a escalar as árvores, a se equilibrar no muro...

e a gatchanga só observando de seu trono!







no final tive que intervir, pois fiquei com medo que ela acabasse indo pro matão que fica atrás da minha casa, e ali, não teria mesmo como encontrá-la.
mas foi no final do dia que a situação ficou ainda pior e eu achei que terminaria em sangue. uma perseguição de filme de ação, o bobi que não via nada além entrou como um caminhão atrás dela dentro de casa, ela sumiu atrás da geladeira e eu terminei toda arranhada!
aí, quando eu expulsei o bobi de casa, a gatchnga que normalmente o ignora e despreza, seguiu e ficou  rondando ao seu lado como se quisesse abertamente se posicionar como aliada.
achei o máximo!

























sábado, 6 de junho de 2015

sobre amor e ciúme

ontem fomos fazer um passeio na praia. depois de muita chuva e dias tristes, finalmente uma manhã perfeita, e, apesar do frio, um ótimo passeio pela floresta e um revigorante momento com sol e mar e filho.
quando voltávamos,bem no meio da floresta, um pequeno ser começou a nos seguir e não largou mais do nosso pé até o fim do caminho.
uma gatinha preta, muito magrinha, ainda com os pontos de uma operaçâo de castramento, provavelmente abandonada ali, prá que encontrasse algum coração compassivo que não pudesse aguentar deixa-la prá trás. e fomos dois corações, o meu e o do tadeu juntos que decidimos traze-la até que encontrásemos um lar melhor prá ela...
o tadeu entrou em casa com o bichinho no colo e logo já percebemos a crise que se instalaria e ainda não se resolveu até agora.
os nossos bichos, bobi e gatchanga,imediatamente sentiram muitoooooooooo ciúme e deixaram isso bem claro desde o primeiro instante. tive que deixá-los bem longe, e aos poucos, ela foi se ambientando,entrando em todos os cantos da casa, e se apoderando de todos os espaços e logo nos deixou um presente bem fedido no banheiro !!!
 esse serzinho me mostra o quanto é fácil amar, nem bem me conhece e está toda entregue tentando lamber meu olho, meu nariz, subindo pelo meu cabelo e se aconchegando junto de nós...e eu a mesmo coisa, é impossível deixar de acariciá-la de mexer no seu corpinho minúsculo, fazer cafuné na cabecinha, e me sentir muito feliz só em estar perto dela... 













































mas hoje ainda estou trabalhando as relações e animosidades poraqui. tá bem dificil e a cara deles nao nega!


























e ela enquanto isso...